Como Funciona o Corpo Humano?

Minha primeira aula da faculdade de Medicina foi de anatomia.  Lá, aprendi a ver cada parte do corpo humano separadamente.  Nas aulas de patologia, conheci os órgãos doentes. Nas aulas de fisiologia, descobri a função de cada sistema.  Mas, foi só depois de graduada que descobri que nada disso serviria se eu não compreendesse como tudo isso funciona junto.  E é aí que começa a ficar complexo.

unnamed

Nós, seres humanos, como qualquer outro mamífero, possuímos 5 órgãos dos sentidos com suas habilidades: visão, audição, paladar, olfato e  tato.  O desenvolvimento dos sentidos varia de pessoa para pessoa. Músicos tem a audição mais aguçada. Degustadores de vinho desenvolvem o paladar e o olfato. Mas, não restam dúvidas de que a visão e a audição são os dois sentidos que mais utilizamos para obter informações do meio externo.

Essas informações recebidas do meio ambiente chegam até o cérebro, que as processa e emite uma resposta efetora. A qualidade da resposta efetora do Sistema Nervoso Central  depende de inúmeras variáveis e está intimamente ligada ao adoecimento de todos os sistemas. Via sistema nervoso autônomo simpático e parassimpático, o cérebro se conecta diretamente com os órgãos do corpo, recebendo e dando informações a partir de neurotransmissores. Outra forma de comando é feita pelo eixos endócrinos, cuja regulação principal se dá através da glândula adrenal. Grande efetora do sistema nervoso central, a adrenal é responsável pela mobilização de todo o corpo em situações de estresse. Nela, são produzidos os diversos hormônios utilizados numa situação de luta ou fuga. A ação conjunta do cortisol, da aldosterona e da adrenalina, quando lançados na corrente sanguínea, aumenta a pressão e os batimentos cardíacos, orienta o fluxo de sangue para os músculos e aumenta os níveis de glicose para haver energia disponível.

Conhecer a adrenal nos faz compreender como o estresse pode causar diabetes e aumento da pressão, por exemplo.

A percepção do estresse varia em cada indivíduo e depende das emoções e dos pensamentos. A resposta do nosso corpo às emoções foi analisada em um estudo dinamarquês que mostra como diferentes emoções  podem alterar o fluxo sanguíneo corporal.

emoçoes

A interação do corpo com as emoções pode explicar o diabetes e a hipertensão via liberação de cortisol e de adrenalina na adrenal, bem como pode explicar doenças psicossomáticas como a fibromialgia.

Outra glândula importante é a tireoide, grande reguladora do metabolismo corporal que dita o ritmo de atividade do sistema (acelerado, no estresse, ou mais lento, no descanso).

A interação de emoções, pensamentos e ambiente, processada pelo sistema nervoso central e efetuada via sistema endócrino é a base para todo o resto do corpo, que desempenha funções não menos importantes.

O sistema digestivo é responsável por assimilar os nutrientes necessários para a manutenção do corpo. Ele abriga diversas bactérias que podem ajudar, como também atrapalhar todo o seu funcionamento. Disfunções do sistema digestivo são mais comum do que imaginamos e podem ser responsáveis por grande parte dos sintomas que nos incomodam. O sistema imunológico é a grande sentinela do corpo. Está presentes nas mucosas e apresenta um sistema complexo de vigília da informação. Seu equilíbrio é fundamental para diferenciar o que pertence ao corpo humano daquilo que lhe é estranho. O desequilíbrio do sistema imunológico pode causar alergias, doenças auto-imunes, infecções e câncer.

O sistema cardiovascular é a rede de transporte do corpo e o seu regulador de fluxo são os rins. Os pulmões obtêm o oxigênio necessário para que ocorra a queima do combustível absorvido pelos intestinos.  A gordura (e não o carboidrato)  é a principal fonte de energia das células. Justamente por isso, o corpo tem um órgão só para facilitar a absorção de gorduras: a vesícula biliar. A vesícula está conectada ao figado, órgão responsável pela separação dos nutrientes e desintoxicação, eliminando o que é prejudicial.

Tudo isso funciona em harmonia para que os órgãos reprodutores possam cumprir seu papel de perpetuação da espécie e, quando suas glândulas não mais funcionam, a falta dos hormônios sexuais tem repercussão também em todo o sistema.

Muita informação? Falei basicamente de anatomia (a estrutura) e de fisiologia (sua função). Fiz questão de fazer as conexões entre os sistemas, as emoções e o estresse para deixar bem claro que cada parte do corpo humano está diretamente relacionada com todo o resto. Todas essas interações devem estar em perfeita harmonia para que a saúde se mantenha. Do contrário, os sintomas surgem. Não vai adiantar bloquear um sintoma com alguma droga sintética.

O corpo não reconhece os medicamentos como próprios e vai tratar de eliminá-los. O principal órgão responsável pela eliminação de substâncias sintéticas é o fígado. Razão pela qual muitos medicamentos sintéticos prejudicam esse órgão. A GamaGT, uma enzima hepática que pode ser medida no sangue, é um bom indicador de sobrecarga tóxica.

O uso crônico de medicamentos, ao sobrecarregar o principal órgão de desintoxicação – o fígado – compromete os mecanismos de adaptação do corpo humano, fazendo com que mais sintomas apareçam. Não é a toa que os pacientes tomam mais remédios com o passar dos anos, muitas vezes sem melhora na qualidade de vida.

 

2 comentários sobre “Como Funciona o Corpo Humano?

  1. Olá Dra. Suellen! Muito esclarecedor o texto! Uma pergunta: em exame de usg se observou um pequeno pólipo na minha vesícula. Consultei dois médicos que me explicaram se tratar de um pólipo de gordura. Um deles orientou cirurgia e o outro monitoramento. Estou seguinfo a recomendação de monitoramento. Tenho SOP e pelo que li no texto entendi que a vesícula e fígado desempenham papel imporantante para questões hormonais da mulher. Estou pensando que esse pólipo na vesícula está relacionado a SOP, estou certa? Estou usando chás como dente de leão/salsinha/gengibre e cuidando melhor da alimentação. Estou no caminho certo? Obrigada!

    • Olá Susana, a gente sempre tenta atribuir uma causa às coisas. Quando na verdade tudo é multifatorial. Com os dados que você me deu, eu não posso ser mais objetiva que isso.

      Independente da doença diagnosticada, cuja conduta você deve decidir pelas consultas médicas, o que posso te orientar aqui é que você deve sempre buscar hábitos saudáveis e o mais importante, saber identificar e se livrar dos hábitos ruins. Este é ó foco do meu blog e dos workshops que apresento 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s