Os desequilíbrios hormonais e a obesidade

Posso dizer que minha opinião a respeito dos hormônios evoluiu bastante com a minha prática clínica.

A grande maioria dos sintomas pode ser atribuída a desequilíbrios hormonais se entendermos o papel destas indispensáveis substâncias para o funcionamento do corpo.

São os hormônios que colocam a máquina para funcionar! Todo o metabolismo corporal é regulado através dos eixos endócrinos.  E, sem dúvida, disfunções nas suas glândulas podem promover desequilíbrios em todas as funções orgânicas.  Por isso, é fundamental entender de hormônios para regular a saúde.

Sob o ponto de vista funcional, sempre procuramos as bases dos desequilíbrios.  Sendo assim, o desequilíbrio hormonal é sempre uma consequência e nunca a causa do problema.  Mas, nem por isso, deixamos de tratá-lo.

No caso da obesidade, é importante a avaliação dos seguintes hormônios

  • Insulina: aumenta o acúmulo de gordura.  Por isso, deve-se diminuir o consumo de carboidratos.
  • Cortisol: está elevado cronicamente em situações de estresse (quase todo mundo, hoje em dia),  e combinado com a insulina, é a fórmula para a obesidade.
  • Estrogênio:  está em excesso na mulheres e até em homens devido a dieta rica em soja, uso de cosméticos e intoxicação ambiental. Também atrapalha a queima de gordura.
  • Hormônio da tireóide: é fundamental o bom funcionamento da tireoide para a reações metabólicas  do corpo.

Há muita controvérsia a respeito da mensuração desses hormônios, que podem ser medidos na urina, sangue e saliva.  As referências de normalidade desses exames são bastante amplas e, muitas vezes, os pacientes apresentam queixas com exames normais. Existe uma máxima na medicina que diz que a clinica é soberana, sendo os exames laboratorial e de imagem artifícios complementares. Ou seja, com uma boa história de vida  e exame físico, é  possível estabelecer diagnósticos paramuitos desses desequilíbrios hormonais.  Falarei, especificamente, de cada um desses hormônios, para os mais interessados, nos próximos posts. Mas,  de antemão, já digo que a única forma de equilibrar definitivamente os hormônios é através da correção do estilo de vida:

  • Alimentação rica em fibras, com proteínas e gorduras boas, além de baixo carboidrato (dietas do tipo low carb e paleo, leia aqui) – reduz insulina
  • Atividade física aeróbica diária – reduz insulina e equilibra a produção hormonal
  • Hidratação adequada – somos 70% água, precisamos dela para viver
  • Redução de estresse – Diminui o cortisol, alivia a tireóide

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s